Coroinhas

Quando Jesus fundou sua Igreja, quis instituir diversos ministérios ou serviços para a comunidade. Na Igreja, todos recebem uma vocação, um chamado. Alguns são chamados a servir como coroinhas.

 

O Diretório para a Missa com Crianças tem a preocupação de formar as crianças para que celebrem a Eucaristia com alegria e desembaraço, sugerindo que se procure fazer com que elas sejam atuantes, ativas, conferindo-lhes diversos ofícios e tarefas. Dessa forma os coroinhas têm a oportunidade de iniciar e realizar sua caminhada de Igreja, ao encontro do Senhor. A eles possibilita-se que aceitem essa tarefa, importante para a comunidade. O coroinha não é um enfeite, mas alguém que, servindo o altar, está fazendo crescer a comunidade.

Juntos, os coroinhas formam um grupo no qual poderão encontrar união, compreensão, confiança e estima, coisas de que tanto precisam. O pároco deverá, dentro do possível, acompanhar cada um deles em sua realidade pessoal, tomando o devido cuidado para que não venham a cair no "oba-oba", pois ser coroinha exige responsabilidade, para que assumam, todos juntos e cada um em particular, com amor, este serviço a Cristo e sua Igreja.

Nos encontros dominicais ou em qualquer outro dia da semana, terão eles a oportunidade de refletir sobre a Palavra de Deus previamente escolhida.

Tomamos por princípio o que diz a Instrução Geral sobre o Missal Romano - IGMR, 70: "Todas as funções inferiores às do diácono poderão ser exercidas por leigos do sexo masculino, mesmo que não tenham sido instituídas para isso (...)". As prescrições litúrgicas são adaptadas à nossa realidade, de acordo com os documentos da Igreja.

Quem dirige um grupo de coroinhas deve orientá-los e participar junto com eles, pois o dirigente, como líder, está para servir e não para dominar ou impor.

O Diretório para a Missa com Crianças ainda sugere que se procure fazer cursos de preparação para os participantes: comentadores, leitores, recepcionistas, os que levam as ofertas, os que participam do "lavabo", entre outras atividades.

 

a) Como preparar os coroinhas na paróquia?

Um cursinho preparatório que ensine higiene, boas maneiras, o modo de preparar o ambiente para a celebração, os diversos nomes dos objetos litúrgicos, a paramentação, as diversas cerimônias da missa, as respostas ao diálogo do celebrante, deve ser ministrado pelo pároco.

 

b) O que se exige de um coroinha?

Ao chegar ao templo, o coroinha deve dirigir-se à Capela do Santíssimo Sacramento ou ao altar em que o sacrário contenha Jesus Sacramentado. Aí, deve fazer uma genuflexão e permanecer em oração por alguns instantes, numa conversa com Jesus Cristo. Só então ele deverá dirigir-se à sacristia, para iniciar as atividades de arrumação do altar para a celebração.

Do coroinha exige-se piedade, postura, respeito para com os ministérios, respeito para com o sacerdote, respeito e atenção para com os fiéis da assembléia, respeito para com o templo (desde cedo ele deve se acostumar a tratar santamente o lugar sagrado).

Há paróquias que possuem um corpo de coroinhas bem preparados e se faz uma escala para o serviço do altar. Noutras, alguns meninos aparecem e ajudam, sem maiores exigências.

Na catequese, surgem sempre alguns meninos que demonstram ao padre seu desejo de ser coroinhas. Compete ao pároco, ou a quem lhe faça as vezes nesta área, escolher aqueles que deverão preparar-se para o ofício de coroinha.

 

c) Há uma veste apropriada para o coroinha?

Este aspecto deve ficar sempre a critério do pároco, isto é, do padre responsável pela paróquia. Ele pode exigir que o coroinha tenha uma veste litúrgica, que deve ser usada durante as celebrações. Esta veste pode ser a tradicional batina vermelha com sobrepeliz branca, uma túnica branca com capuz, uma batina da cor do paramento do padre ou um blusão que tenha o símbolo litúrgico. O coroinha pode usar sua própria roupa, mas é sempre bom ter uma veste apropriada para o culto divino.

O Código de Direito Canônico fala das vestes usadas pelos acólitos nas celebrações, mas se refere somente aos acólitos que receberam o ministério. Todavia, opcionalmente, os coroinhas poderão usar, de acordo com o costume do pároco, uma túnica branca com um cordão branco ou da cor litúrgica do dia, a tradicional batina vermelha com uma sobrepeliz branca ou então uma roupa decente.

 

d) O que o coroinha deve conhecer?

A santa missa, com todas as suas partes;

Os lugares na igreja;

Os livros sagrados;

Os utensílios utilizados na celebração;

As vestes litúrgicas (os paramentos).

 

Para você Coroinha 

 

Aqui vão algumas regras práticas que todo Coroinha deve procurar observar não por imposição mas por Amor:

 

Ao entrar na Igreja, faça uma Genuflexão para Jesus que está no Sacrário: É um ato de Fé na sua Presença;

 

Antes de entrar na Sacristia, pare e reze um pouquinho;

 

Dentro da Igreja, caminhe com respeito, sem correr ou brincar;

 

Na sacristia, fale baixinho, pois ela também faz parte da Igreja;·

 

Procure não chegar atrasado às Cerimônias de que for participar;

 

Vista-se sempre decentemente, sem exageros;

 

Lembre-se que você estará recepcionando a comunidade na porta da Igreja, e juntamente entregando o jornal litúrgico ou mensagem;

 

Antes de fazer seu serviço junto ao Altar, lave bem as mãos;

 

Fique atento junto ao altar, com visão voltada para o padre, comentarista e leitores, na oportunidade de poder auxiliá-lo quando preciso;

 

Ao terminar as Cerimônias, utilize a sacristia para retirar e dobrar com cuidado sua túnica para ser levado para casa, procure não amassá-la, se estiver suja lave com cuidado procurando preservá-la sempre limpa e passada.

 

Procure não emprestar sua túnica a outros jovens, se a pessoa insistir, consulte antes o Padre ou o responsável pela Sacristia;

 

Lembre-se de que você é responsável pela sua túnica, antes de começar a missa veja se esta tudo em Ordem;

 

Se você prometeu ajudar a Rezar a Missa num determinado dia, faça tudo para cumprir seu dever;

 

E finalmente, nunca se esqueça de que o bom Coroinha são aqueles que estão sempre conscientes de usa dignidade e responsabilidade, desejamos a você um bom trabalho na sua Comunidade. Jesus apreciará sua dedicação ao Reino de Deus.

 


 

Oração do Coroinha  

 

Ó Jesus adolescente, que vivias com o Pai celeste em profunda e filial sintonia, aceita nossa dedicação a serviço da liturgia. Nosso desejo é tratar com respeito, sem preconceito, as pessoas da comunidade, que contam com teu auxilio na difícil caminhada; dá-nos um coração repleto de amor aos pobres e simples deste mundo.Alimenta-nos com a tua palavra e com os teus ensinamentos, pois queremos te ajudar, ó Jesus, a transformar a sociedade, e assim celebrarmos dignamente, com sinais, ritos e movimentos, a salvação que ofereces hoje e sempre em favor da humanidade.

 

Amém!

 


 

Oração do(a) Coroinha

 

Senhor Jesus Cristo, vós quisestes nascer entre nós e ser crianças também. A tal ponto amastes as crianças que, fizestes delas, um sinal da simplicidade e da abertura, necessárias para o Reino de Deus. Ouvi nossas preces de Coroinhas, feitos filhos e filhas de Deus e da Igreja, pelo sacramento do Batismo. Protegei-nos desde agora e ao longo de toda nossa vida. Que a vossa bênção esteja conosco agora e para sempre.

 

Amém. 

 


 

Oração a São Tarcísio

 

São Tarcísio, nosso padroeiro! Ajuda-nos a consagrar, desde cedo, nossa vida a Deus. Ensina-nos a servir a Cristo e ao próximo, com firmeza, alegria, fé e dedicação! Pede, por nós, oh Tarcísio, a saúde, muita vontade e perseverança, coragem e disposição de viver como amigos e irmãos! São Tarcísio, coroinha-mártir, desperta em nós um grande amor a Cristo na Eucaristia! Fortalece nossa união e inspira nossos serviços à comunidade.

 

Amém.

 


 

Posições

 

A posição de um coroinha durante a celebração é muito importante.

 

Algumas dicas e observações:

 

SENTADO: É uma posição cômoda que favorece a catequese, boa para a gente ouvir as Leituras, a homilia e meditar. É a atitude de quem fica à vontade e ouve com satisfação, sem pressa de sair.

 

DE PÉ: É uma posição de quem ouve com atenção e respeito, tendo muita consideração pela pessoa que fala. Indica prontidão e disposição do "orante". A Bíblia diz: "Quando vos puserdes em pé para orar, (...)" (Mc 11,25). Falando dos bem-aventurados, João vê uma multidão, de vestes brancas, "de pé, diante do Cordeiro", que é Jesus (Ap 7,9).

 

DE JOELHOS: Posição comum diante do Santíssimo Sacramento e durante a consagração do pão e do vinho. Significa adoração a Deus. São Paulo diz: "Ao nome de Jesus, se dobre todo joelho, no céu, na terra e debaixo da terra" (Fl 2,10). Rezar de joelhos é mais comum nas orações individuais. "Pedro, tendo mandado sair todos, pôs-se de joelhos para orar" (At 9,40).

 

GENUFLEXÃO: É um gesto de adoração a Jesus na Eucaristia. Fazemos quando entramos na igreja e dela saímos se ali existe o sacrário. Também fazemos genuflexão diante do crucifixo na Sexta-Feira Santa, em sinal de adoração. (Não é adoração à Cruz, mas a Jesus que nela foi pregado).

 

INCLINAÇÃO: Inclinar-se diante de alguém é sinal de grande respeito. É também adoração, diante do Santíssimo Sacramento. Os fiéis podem inclinar a cabeça para receber a bênção solene.

 

MÃOS LEVANTADAS: É atitude dos "orantes". Significa súplica e entrega a Deus. É o gesto aconselhado por Paulo a Timóteo: "Quero, pois, que os homens orem em qualquer lugar, levantando ao céu as mãos puras, sem ira e sem contendas" (1 Tm, 2,8)

 

MÃOS JUNTAS: Significam recolhimento interior, busca de Deus, fé, súplica, confiança e entrega da vida. É atitude de profunda piedade.

 

PROSTRAÇÃO: Gesto muito antigo, bem a gosto dos orientais. Estes se prostravam com o rosto na terra para orar. Assim fez Jesus no Horto das Oliveiras. Hoje essa atitude é própria de quem se consagra a Deus, como na ordenação sacerdotal. Significa morrer para o mundo e nascer para Deus com uma vida nova e uma nova missão.

 

SILÊNCIO: O silêncio tem seu valor na oração. Ajuda o aprofundamento nos mistérios da fé. "O Senhor fala no silêncio do coração".

 

1. No inicio da missa deixar uma bandeja de bolacha servida na sacristia para as crianças da Casinha de Jesus.

2. No 1° final de semana (02/10) na missa receberemos a visita da padroeira. No domingo às 19h a padroeira irá para a comunidade São Francisco os coroinhas acompanham.

3. No 2° domingo (10/10) missa com procissão e festa da padroeira, estar na igreja às 8h 30m, para organizar e se preparar para a procissão, que será nas proximidades da rótula do (Bianchi) até a igreja, logo após missa e acompanhar a Nossa Senhora do Rosário até o salão paroquial. Estar preparado para celebração maior.

4. No 3° final de semana (17 e 18/ 10) missa com 1° eucaristia estar preparado para celebração maior.

5. Reunião 5° final de semana (30/10) às 14h.

6. No 5° final de semana dia 30 e 31/10 serão coroinha os do 3° final de semana.              

 

Obs:

1. Reunião sempre às 14h e no ultimo sábado de cada mês.

2. No inicio da missa deixar uma bandeja de bolacha servida na sacristia para as crianças da Casinha de Jesus.

 

SER COROINHA É ACOLHER A VONTADE DE DEUS!